O poder da internet na decisão de compras dos consumidores


A inclusão da internet ao meio social fez com que uma série de comportamentos do ser humano fosse modificada, impactando diretamente nas formas nas quais a sociedade se comunica, trabalha e até mesmo consome, em relação aos produtos e serviços.

Com o auxílio dos aparelhos eletrônicos, o acesso a internet foi sendo simplificado, permitindo que um número cada vez maior de usuários modifiquem os seus hábitos em relação aos conceitos trazidos por essas ferramentas.

Algo que ocorre de forma direta, mas também por meios indiretos, como um senhor de idade, que não se sente confortável em abrir um perfil em uma rede social, mas ao mesmo tempo ele precisa lidar com totens de autoatendimento eletrônico em shoppings.

Isso porque a internet não está somente nos ambientes digitais em si, sendo conceitos agora incluídos em diversos setores e ferramentas, que tem a sua funcionalidade aprimorada ao contarem com um sistema digital, conectando-se entre si.

Talvez o maior benefício trazido pela internet seja essa concepção de conexão, no qual os sistemas eletrônicos passam a se comunicar entre si, permitindo uma otimização dos seus serviços, como as operações bancárias, que podem ser acompanhadas eletronicamente.

Ligados a essa realidade de conexão estão as redes sociais, no qual usuários de diferentes localidades podem se conectar, sendo necessário ou não um conhecimento prévio entre esses usuários. Uma relação que também persiste entre as marcas e os consumidores.

Uma empresa que trabalha com o fornecimento de balões para eventos corporativos, encontra no ambiente digital uma plataforma com a qual consegue direcionar a sua comunicação direta ao público, sem a necessidade de meios tradicionais de anúncios.

Ou então complementando essa comunicação comercial, pois a internet não veio para substituir os conceitos de interlocução entre o público –  ao menos, não em todos os setores – pois na maioria dos casos, o seu propósito é de complementar esse contato.

Uma nova relação que impacta, entre outros quesitos, na forma com a qual o público consome diversos produtos, mas também na forma em que ele reage a eles, postando sua satisfação ou desagrado com um produto ou serviço em específico.

A internet e o seu impacto nas relações comerciais

As relações de consumo reagem diretamente aos hábitos exercidos na sociedade em si, afinal, as necessidades do cliente se renovam com uma grande frequência, levando em conta as mudanças sociais e tecnológicas.

A comunicação e o seu impacto no ato de compra

Por meio da internet, um indivíduo que planeja iniciar uma pequena reforma em sua residência pode pesquisar direto do seu celular sobre onde encontrar mão de obra qualificada e especializada para esse serviço.

Com base nessa realidade, é possível perceber como os costumes da sociedade estão se modificando, sendo guiados pela praticidade que o ambiente digital apresenta. Pois não adianta a sua empresa prestar um serviço excelente, se o mesmo não é conhecido.

É por situações assim que as entidades comerciais apostam cada vez mais nas plataformas digitais como um dos canais principais de comunicação com os seus clientes e potenciais consumidores, entendendo que os compradores hoje têm a internet como uma aliada.

Através dessa relação, os usuários podem usar a internet como uma ferramenta para pesquisar diversos fatores referentes aos produtos e serviços que pretendem consumir.

Entre esses dados se destacam:

  • Monitoramento de preços;
  • Histórico da companhia;
  • Pesquisa por descontos e promoções;
  • Reação do público sobre a qualidade do produto.

Focando na reação do público em si, hoje existem inclusive sites voltados a esse assunto, reunindo os elogios e reclamações de antigos compradores, que informam o seu nível de satisfação em cima da compra de um produto ou contratação de um serviço.

Uma relação capaz de interferir no processo de aquisição por um comprador, guiado pelas críticas positivas a uma etiqueta fosforescente de uma marca específica, diferente do modelo comum de adesivo, comercializado por uma empresa de procedência duvidosa.

Por isso, não é preciso pensar em sites específicos, já que essa associação entre os produtos comercializados e a opinião do público sobre eles acontecem inclusive nas próprias plataformas comerciais, administradas por uma loja virtual.

O mesmo acontece com os perfis da loja nas redes sociais, no qual uma reação negativa em massa pode prejudicar diretamente o seu número de vendas, com essas críticas negativas agindo no processo de afastamento de novos compradores.

Dessa forma, é essencial estar atento ao meio digital, pois a expansão desse ambiente não impacta somente o chamado comércio online, já que essas novas ferramentas de comunicação trazem um impacto direto também aos estabelecimentos físicos.

Como o comércio físico se adapta ao digital

Os avanços tecnológicos atingem com uma certa frequência os processos de fabricação interna, com a indústria passando a contar com novos tipos de maquinários, capazes de modificar e aprimorar os sistema de confecção de um produto.

Como uma fabrica de etiquetas adesivas, que trabalha com equipamentos cada vez menores e mais baratos. Uma relação que se deve muito a inclusão da internet a esses aparelhos, o que permite aos gestores terem um maior controle sobre o seu funcionamento.

O mesmo vale para o público, que mesmo optando pela compra presencial, na qual possa conferir a qualidade e o visual real dos produtos, ainda mais quando se pensa no setor de vestuário, esse mesmo consumidor conta com a internet para achar melhores descontos.

Ao acompanhar em seu celular o preço desses produtos, e sobre qual rede de lojas apresenta uma relação de melhor custo-benefício, esse possível comprador irá se dirigir um estabelecimento específico, para completar um processo iniciado no ambiente online.

Já prevendo essa situação, é cada vez mais comum que as lojas físicas passem a incluir as ferramentas desenvolvidas para os meios digitais aos seus estabelecimentos, de forma a fomentar as suas compras em ambos os campos, online e offline.

Uma relação que pode ser feita através de uma empresa que confecciona etiquetas adesivas personalizadas e permite que a entrega desses produtos seja disponibilizada na própria loja, tirando do consumidor os custos com fretes, por exemplo.

Outra situação comum é com o uso de cupons promocionais, que podem ser resgatados por meio do aplicativo de uma rede de restaurantes, e depois serem utilizados nos estabelecimentos físicos dessa companhia do ramo alimentício.

E se a internet vem modificando cada vez mais o processo de compra presencial, nem é preciso dizer muito sobre as negociações feitas de forma exclusiva nos portais digitais, que se tornam alternativas de compra gradativamente maiores para o público.

E-commerce: um mercado que cresce junto à internet

As plataformas de compra digital se tornaram grandes parceiras do consumidor atual, sendo abraçadas com uma frequência cada vez maior pelo público como um todo.

Uma pesquisa de compra realizada pela Neotrust, entidade ligada à confecção de relatórios de estudo sobre o setor comercial, aponta que o número de aquisições online continua a expandir no primeiro trimestre de 2021, com um crescimento significativo.

Esse dado aponta uma relação constante nos últimos anos, no qual o mercado digital recebe um número maior de clientes, que se mostram dispostos a realizar uma compra em uma plataforma digital, em conjunto ou em substituição às aquisições tradicionais.

Algo que vale tanto para o setor comercial como para as segmentações da indústria, já que uma empresa em busca de adquirir um grande contingente de adesivo para placa de ACM (Material de Alumínio Composto), para uma obra específica, também pode realizar esse processo de forma online.

De acordo com essa relação fica clara a necessidade do mercado como um todo investir mais nesse setor digital, que não só parece ter vindo para ficar, como se modifica a cada dia, integrando-se, inclusive, aos comércios físicos já estabelecidos.

Uma relação complementar que aperfeiçoa os processos de compra realizados por uma loja, ao mesmo tempo que apresenta uma maior possibilidade de modelos de compra e pagamentos para o consumidor.

Assim como existe uma variedade de público em um setor, também existe uma grande diversidade de métodos de comportamento de uma audiência consumidora, e por meio das estratégias digitais, é possível prever esses hábitos e responder de forma assertiva.

Como na produção de material promocional de empresas, com o intuito de expandir o espaço conquistado pelas marcas na memória coletiva de uma sociedade, focando tanto em seus consumidores já conquistados, como aqueles que apresentam um potencial.

A internet apresenta uma autoridade própria nesse assunto, sendo possível desenvolver a imagem da sua companhia por meio das redes sociais, o que irá impactar diretamente na relação do público com as suas lojas, sejam elas físicas ou digitais.

Portanto, o objetivo principal dessa estratégia é se apresentar ao público como uma empresa que reconhece as necessidades do seu consumidor, ao mesmo tempo que reconhece a sua presença cada vez maior na internet, indo ao alcance do lugar ao qual ele se encontra.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.