Links Nofollow e Dofollow: Entenda as Diferenças.


A internet é uma rede cheia de conteúdos que se repetem e se complementam. Desta forma, é comum que o material de determinado servidor faça referência a outro, principalmente por meio de links, e assim sucessivamente.

Então, os algoritmos de ferramentas de busca que analisam, catalogam e indexam textos, fotos, vídeos e arquivos sobre determinado tema, reconhecem este entroncamento de informações como fenômeno legítimo e apreciado pelos buscadores, por se traduzir num facilitador ao trabalho de classificação.

Evidentemente, uma ferramenta de busca online é mais valorizada se oferecer não apenas o serviço ao qual se propõe, indexar conteúdos por temática numa página intuitiva e num processo de rápido carregamento, como também se o conteúdo exibido for de qualidade.

Portanto, mecanismos que facilitam este refinamento de dados no mar da internet, que funcionam como um contador de fluxo, fazem parte do comportamento destes bots, que organizam a imensa biblioteca, exibindo os livros melhores nas prateleiras acima e o material de origem duvidosa nas dos cantos.

Este é um processo que acontece despercebidamente aos olhares do usuário, notado apenas pelos mais atentos que identificam certas peculiaridades em determinados tipos de links. Trata-se das ferramentas nofollow e dofollow.

Primeiro: entenda mais sobre Link Building

Um dos objetivos da aplicação dos princípios de Marketing em ambientes virtuais é tornar um link relevante, com uma alta taxa de cliques.

Como o espaço online é tão vasto quanto a experiência humana fora dele, os algoritmos de ferramentas de busca não se limitam a analisar o conteúdo de uma página, analisando também o seu endereço.

Inclusive, por falar nisso, classificar uma publicação web é como buscar boas referências de um bairro ou analisar uma potencial compra de uma casa.

Busca-se na aparência e na infraestrutura das ruas e dos estabelecimentos vizinhos a procedência do lugar, assim como é feita a busca no interior da residência sobre as provas de seu bom estado.

Milhares de links são gerados por segundo na internet, grande parte deles pouco intuitivos e direcionados a regiões duvidosas. Muitos, inclusive, contém malwares de todo tipo, e aqueles que são seguros, estão vinculados a websites desorganizados e abandonados.

Enfrentando este problema, os algoritmos servem como um guia de corda numa imensidão de entulho e sucata. Entretanto, com os anos, seus desenvolvedores afiaram a capacidade de identificar e distinguir um bom endereço de um endereço duvidoso.

Sobre esta base trabalham as técnicas de Link Building, que otimizam endereços de páginas web para torná-los mais limpos e eficientes.

A primeira etapa deste processo foca em clarificar o fim de linha daquele endereço. Isso significa encurtar o link de um artigo ao trocar a sequência automática de números por palavras que correspondam ao título do artigo, devidamente separadas e simplificadas.

Um texto que anuncia os serviços de uma empresa distribuidora de produtos de limpeza, por exemplo, por meio de um artigo sobre o tema, pode incluir o termo “limpeza” no link de acesso, facilitando o ranqueamento da página.

No entanto, a construção de um link otimizado não é suficiente caso o site a ser direcionado não tenha relevância e autoridade diante dos buscadores. É necessária uma alavancagem deste site, que se dá criando uma espécie de eco em tubolata sobre outros sites.

Então, um método de alavancar a importância de um link é associá-lo a páginas web relevantes. Isto se dá com a indexação destas páginas nas publicações do site a ser alavancado. Para este fim, surgem as ferramentas Dofollow/Nofollow.

Veja como funcionam os links dofollow

Quem está familiarizado com linhas de código de Webdesign, sabe que grande parte desta ferramenta de linguagem possui termos em inglês. O prefixo “do”, um verbo versátil que sozinho se traduz como “fazer”, indica um comando positivo para determinada ação.

Neste contexto, a ação diz respeito à leitura de dois sites como associados, a partir da citação de um endereço de link na publicação de um site que redireciona para a publicação de outro.

Os algoritmos de ferramentas de busca entendem que há uma relação de confiança entre a procedência de conteúdo por dois servidores.

Inclusive, a depender da autoridade que o site associado tiver diante dos buscadores, esta é uma das melhores maneiras de adquirir relevância numa página que rankeia resultados de pesquisa.

Os resultados são melhores para conteúdos do mesmo nicho, então, um site que oferece dicas sobre abertura de empresa em São Paulo deve linkar sites que sejam coerentes com esse conteúdo.

Ademais, pensando nisso, uma publicação muito citada por criadores de conteúdo vistos como idôneos para estes buscadores será entendida como relevante para ferramentas de busca.

Por consequência, sua taxa de acessos crescerá exponencialmente, visto que será encontrada com facilidade pelos indexadores e pelo público.

No caso dofollow, não é necessário acrescentar nenhuma linha de código ao link associado, mas é preciso se atentar para algumas características importantes na composição de uma estratégia eficaz:

  • Inclua palavras-chave no link associadas ao conteúdo correspondente;
  • Associe um site a outro do mesmo nicho;
  • Associe diferentes páginas de um mesmo site, para melhorar a navegação;
  • Evite geradores automáticos de links.

Veja como funcionam os links nofollow

Entretanto, nem todos os sites permitem a associação de seus conteúdos com outras páginas. Por diversas razões, dentre elas a prevenção contra punição indireta por más práticas de SEO (Search Engine Optimization – otimização para motores de busca).

Deste modo, alguns domínios inibem a prática Dofollow com o uso de uma ferramenta chamada Nofollow.

Nofollow é uma tag inserida no link que informa aos buscadores que a página referenciada não deve ser associada ao site que a referenciou, usada por grandes servidores como uma etiqueta patrimonio.

Isto, pois torna o acréscimo “nofollow” automático em todos links gerados num site, ou seja, é uma atitude comum entre grandes produtores de conteúdo.

Como se trata de uma linguagem HTML, os indicadores de abertura e fechamento de uma tag são “<” para abertura e “/>” para fechamento.

Assumindo que a tag HTML para um link seja: “<a href=”link”/>”. Então, uma tag HTML utilizando nofollow seria: “<a href=”link” rel=”nofollow”/>”

Saiba mais sobre quais os impacto das tags

O surgimento destas estratégias de SEO pode ser traçado no funcionamento de um dispositivo chamado PageRank. Este dispositivo é uma parcela importante do processo de classificação de links em termos de grau de relevância nos instrumentos de busca.

Cada citação de um link em seu formato natural, sem o acréscimo de tags como “nofollow”, é computado como um ponto de PageRank, ou seja, um voto a favor do reconhecimento de que o conteúdo da página linkada é de qualidade.

Isso pode definir qual será o primeiro anúncio a aparecer na busca por um produto extremamente concorrido como carimbo datador manual, com milhares de anúncios do mesmo item e por vezes, com o mesmo preço.

O PageRank contribui com a relevância de sites e com a relevância da própria ferramenta de busca, que exibe o anúncio no site onde as vendas são mais seguras e rápidas.

O uso proliferado da tag “nofollow” como mecanismo de defesa de sites que recebem grandes volumes de acesso e, por isso, são muito visados por produtos bem ou mal intencionados, forçou a criação de novas tags para incentivar a substituição do uso de nofollow em casos:

1 – De conteúdo patrocinado

A tag “nofollow” era utilizada para dissociar conteúdos de propaganda do tráfego caótico de links intrincados, que poderiam afetar as estratégias de Marketing aplicadas para impulsionar o anúncio.

Em tempos primórdios, a tag “nofollow” surgiu para atender esta classe de publicação voltada para stand para eventos e, posteriormente, passou a ser utilizada em massa para diversos artigos e produções online.

A criação da tag “sponsored” tem como objetivo resolver o problema que a tag “nofollow” se propôs a fazer no passado. Desta forma, o conteúdo é identificado mais rapidamente pelos bots e é dispensado o uso da antiga tag.

A tag “sponsored” é parte do subgrupo HTML de nome “rel”, aplicada da mesma forma que sua predecessora: rel=”sponsored”.

2 – De comentários de leitores

Um produtor de conteúdo nem sempre é responsável ou capaz de controlar o que é escrito na caixa de comentários de cada postagem.

Visando evitar a possibilidade de punição por conteúdo impróprio, a tag “nofollow” era utilizada para dissociar a publicação do leitor da publicação do site.

Desta forma, nasce outra tag do subgrupo “rel”, chamada “ugc”, uma sigla que significa conteúdo gerado pelo usuário.

Conclusão

As ferramentas de SEO e Marketing Digital surgem como um facilitador de organização de conteúdos na internet, imprescindível para a navegação ser possível.

Ademais, os motores de busca foram o pontapé inicial para a massificação da internet e desenvolvimento da rede como se vê atualmente. Ao mesmo tempo, o uso exacerbado destas ferramentas pode construir novas silhuetas de caos.

Por isso, a utilização dos links certos faz toda a diferença, conforme foi explicado aqui sobre nofollow e dofollow.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.