Qual o conceito do marketing digital e como aplicá-lo em suas vendas


Lembra quando uma marca gastava milhões em anúncios na TV ou em uma contracapa de revista de grande circulação? Claro que isso ainda existe, mas a forma de divulgação mudou muito, e o marketing digital é o grande responsável por isso.

Para que o conceito fique mais claro, bem como as formas de aplicação dessa estratégia, escrevemos este artigo. Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas!

O que é Marketing Digital?

O próprio nome já revela: marketing digital são todas as formas de divulgação de um produto, marca ou qualquer outro elemento via canais digitais, com o objetivo de gerar novos negócios, angariar clientes, gerar engajamento e ganhar reputação de marca.

Mas como surgiu o Marketing Digital? Há pessoas mais apaixonadas pela área que acreditam que o surgimento desse termo e do conceito podem ser vinculados à primeira conexão sem fio feita no mundo.

E, não, não foi feita quando a internet realmente estourou nos anos 1990 ou anos 2000. O especialista Neil Patel, um dos grandes nomes do marketing digital no mundo, diz que há mais de 100 anos, em 1896, o italiano Guglielmo Marconi realizou o feito.

Claro que o termo não surgiu ali, mas a ideia de transmitir para as pessoas uma mensagem de forma não presencial pode ser entendida como uma semente do conceito de marketing digital.

Mas foi do surgimento da internet para o público em geral, no começo dos anos 1990, para o começo dos anos 2000 que as coisas realmente ganharam corpo com as mudanças de hábito de consumo impulsionadas, mais especificamente, pelo e-commerce.

E como todo setor que muda em relação aos hábitos de consumo, as empresas entenderam que não daria para impactar os consumidores apenas por outdoors gigantes pelas estradas, nos horários de picos de TV ou na revista semanal de grande circulação nacional.

Essas mídias ainda são relevantes e há boas estratégias. Mas até quando? A hora de virar a chave passou. Já ouviu aquela famosa frase “não coloque todos os ovos numa única cesta”?

Então, no mundo da publicidade e do marketing isso tem a ver com destinar grande parte dos seus recursos para mídias que são mais vantajosas atualmente, o caso das digitais, porém sem esquecer a importância das mídias mais tradicionais.

Portanto, ainda é possível investir em outdoors, TVs, panfletos ou qualquer outra frente do tipo. Mas o fato é: o marketing digital é o responsável pelo crescimento exponencial de grandes empresas atualmente. Se o seu objetivo é crescer, o caminho é esse.

As outras mídias podem cumprir funções diferentes, não precisam ser esquecidas. Por exemplo, você pode divulgar melhor o seu storytelling em uma grande campanha de TV, se você tiver dinheiro para isso.

Ou você pode fazer um outdoor muito chamativo, que pode até ganhar prêmios de design. Ou, quem sabe, ter na manga um livro especial, feito por um grande autor, que pode se tornar best-seller sobre a sua marca de etiquetas adesivas personalizadas, por exemplo.

Esse tipo de atitude costuma causar um sentimento de confiança na companhia, construindo um relacionamento a longo prazo, indo além da conquista de clientes de fato.

Então, se você coloca as mídias nos lugares certos do seu orçamento, a tendência é que você construa o marketing digital para o crescimento e as outras mídias para outros fins que ajudem a trabalhar esse cliente que se envolveu com a sua marca por meio das redes sociais ou por outros canais digitais.

Veja as principais estratégias de marketing digital

Há diversas formas de se conectar com consumidores pelos canais digitais. Quer saber as principais estratégias?

Antes, algumas dicas simples e mais gerais para fazer um bom marketing digital no seu negócio de gestão de facilities, por exemplo. Entre as principais, podemos citar as seguintes:

● Crie uma forte presença online em vários canais;
● Saiba o que as pessoas procuram (SEO);
● Personalize a comunicação sempre que for possível;
● Invista em vídeos curtos para gerar engajamento.

Para implementar essas dicas, vamos ver algumas das principais estratégias:

Redes sociais

Assim como já falamos aqui, os hábitos mudaram muito por causa da internet. E, hoje em dia, se a pessoa está andando na rua vidrada no celular, praticamente tropeçando e esbarrando nas pessoas, pode ter certeza que ela está mexendo em alguma rede social.

O engajamento de marca está nesse canal, sem dúvida. Inclusive, a construção de uma marca não pode ser feita sem uma presença clara e forte nas redes sociais. Por isso é tão importante.

Os consumidores atuais utilizam quase o tempo inteiro plataformas, como Facebook, Instagram, Twitter, Linkedin, TikTok, Pinterest, Clubhouse, entre várias outras.

Os profissionais de marketing podem se aproveitar desse fluxo incrível de pessoas na internet e, sobretudo, nas redes sociais, para aumentar o alcance da sua marca e conseguir captar cada vez mais clientes.

Nas redes sociais, há várias formas de fazer isso. É possível chegar às pessoas de forma mais personalizada por meio dos anúncios pagos.

São campanhas publicitárias em que as empresas injetam dinheiro para impulsionar as publicações nas mídias sociais e, assim, levar as pessoas ao clique em um produto, certificação de produtos ou um determinado serviço.

A personalização, neste caso, é extremamente importante e é responsável por dar aos anúncios pagos uma forma mais assertiva de atingir o público-alvo, gerando mais conversões, porque acaba sendo uma comunicação de venda ou de aquisição mais direta.

Cada plataforma tem suas particularidades, mas é possível colocar para os anúncios de sinalização de segurança, por exemplo, chegarem a um tipo específico de usuário, definindo um certo filtro que contempla localização, interesses, idade, etc.

Além dessa prática de anúncios pagos, há uma metodologia que vai pelo lado inverso chamada Inbound Marketing, que se desenvolve por diversos canais, mas tem um único ideal: engajar as pessoas por meio de um funil que vai se estreitando até chegar à conversão.

Isso significa que o intuito é estabelecer um relacionamento com o potencial cliente a ponto de convencê-lo em algum momento a virar cliente. E isso é feito principalmente através de conteúdos, basicamente, tendo as redes sociais um papel fundamental nisso.

Por exemplo, se uma empresa que realiza mapeamento de competências quisesse usar esse tipo de abordagem em suas redes, ela poderia fazer diversos conteúdos em seu blog e divulgar nas redes sociais, sempre adaptando as comunicações para cada canal.

Influencers

Uma maneira que pode atrair diversos leads e potenciais clientes para dentro da sua marca é pela via dos chamados influencers. São como garotos propaganda das marcas, porém não de forma escrachada, às vezes até bem velada.

Mas a ideia é encontrar alguém que tenha alguma influência com o público-alvo, ou que essas pessoas que seguem esse influencer tenham algum interesse na área da sua empresa.

Então, por exemplo, se há influencer especialista em revisão de impostos e você tem um escritório de Advocacia que atua com Direito Tributário, você pode contratar como terceiro esse influencer para falar sobre o assunto, de forma que chame atenção do público-alvo e que em algum momento ele cite a marca.

Dessa forma, as pessoas que já confiam no influencer vão confiar nas referências que ele trouxe e, provavelmente, se precisarem dos serviços, nem pensarão duas vezes. Essa é a grande vantagem do Marketing de Influência.

E-mail marketing

Pode ser que você ache que não ou olhe isso com descrédito, mas o email marketing, apesar de ser uma das estratégias mais antigas de marketing digital, é uma das mais benéficas e que geram mais resultados.

Isso ocorre porque, ao contrário das redes sociais, por exemplo, o e-mail marketing é um canal direto. Então, é possível mandar mensagens como se fossem placas personalizadas, de modo que os clientes se sintam mais próximos à marca e criem uma identificação.

Um bom e-mail marketing toca na “ferida”, ou seja, no cerne da questão que faz com que o cliente que recebe a mensagem da empresa se sinta valorizado, principalmente pelo fato da marca ter entendido o seu problema ou necessidade.

SEO

O Search Engine Optimization (SEO) é uma estratégia de marketing digital que se refere a como o site de uma empresa e suas páginas estarão classificadas e ranqueadas no Google. Mas como assim ranqueadas?

Sabe quando você pesquisa algo e logo aparecem as primeiras opções de busca? Repare que em pesquisas que são muito genéricas, há diversos resultados que vão se dividindo em páginas.

Quanto mais o site e/ou o conteúdo de uma empresa estiver entre as primeiras posições de busca, mais chance terá de gerar tráfegos maiores. É como uma espécie de controle de frota, ou seja, você acaba organizando como quer que sua página apareça.

O raciocínio é bastante simples: as pessoas que usam a internet querem, em grande parte, comodidade e rapidez. Não querem, ao procurar sobre um assunto, de forma geral, ficar passando de página em página.

Querem que a resposta pela busca esteja logo de cara nas primeiras posições do Google. Portanto, isso torna o clique muito mais provável, o que pode gerar mais acessos e, consequentemente, mais potenciais clientes visitando o seu site.

Conclusão

O universo do marketing digital é repleto de oportunidades, pensando nisso, é possível unir técnicas diferentes, visando sempre um melhor posicionamento do produto e da empresa.

Por exemplo, é possível unir o Outbound e o Inbound, assim como o guest post e o link building. Dessa forma, com certeza, as estratégias serão ainda mais eficazes. Não perca mais tempo e comece a aplicar na sua empresa!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.