Dicas para seu e-commerce


Ter um e-commerce se tornou o objetivo de muitas pessoas, porque esse tipo de negócio é rentável, de baixo investimento e está em crescimento.

As compras pela internet estão em alta, afinal, os consumidores já perceberam as vantagens dessa modalidade. Você pode encontrar absolutamente tudo o que procura, por um preço acessível, bem como consegue receber tudo em casa.

Os empreendedores também perceberam a sua rentabilidade, pois podem vender uma enorme variedade de itens, sem precisar gastar com espaço e todas as despesas inerentes a ele.

Assim, temos no e-commerce um modelo de negócio vantajoso para quem vende e para quem compra. Também é um tipo de empresa versátil, pois você pode começar uma nova marca ou criar uma filial virtual para sua loja física.

São muitas as possibilidades, mas para que tudo dê certo, é necessário saber como trabalhar com esse tipo de negócio. Assim como qualquer outro, ele depende de investimentos e de boas estratégias.

Primeiro, você precisa saber o conceito de e-commerce, de que maneira ele pode ampliar um negócio e como consegue aumentar a renda. Além disso, precisa estar por dentro de algumas dicas para investir nele, e é sobre isso que vamos falar aqui.

O que é e-commerce?

E-commerce é um site para compra e venda de produtos e serviços, que também pode ser chamado de comércio eletrônico, loja virtual ou loja online.

O cliente acessa a plataforma, escolhe o que deseja comprar, faz o pagamento por meio de boleto, cartão de crédito ou débito e tem um prazo para receber a mercadoria em casa.

Esse tipo de negócio surgiu nos Estados Unidos no ano de 1994. No Brasil, ele chegou em 2000, e atualmente está se tornando o tipo de aquisição preferida entre os consumidores.

É possível vender para pessoas físicas e jurídicas, como no caso de um site de vendas especializado em toldo para loja.
Seu funcionamento é bem simples, basta ter um domínio, uma boa hospedagem, uma boa plataforma e garantir algumas funcionalidades, como:

● Bom layout;
● Design responsivo;
● Menus interativos;
● Sistema de buscas;
● Sistema de carrinho;
● Compras por ambiente e marca;
● Opções de pagamento.

Esses são apenas alguns exemplos, mas você pode incluir muitas outras funcionalidades e diferenciais para garantir ao seu cliente a melhor experiência com a sua marca.

Por falar nela, ao contrário do que muitos pensam, uma loja online não atrapalha as vendas da loja física. Segundo uma pesquisa do Google, em 2021, cerca de 32% das vendas do varejo físico serão provenientes da internet.

Ou seja, além de poder usar etiquetas adesivas personalizadas em seus produtos, o estabelecimento da sua marca vai receber tráfego gerado pelo e-commerce dela.

Isso porque a tendência é que o consumidor use a loja virtual como uma vitrine para obter informações acerca do que deseja comprar, e se dirigir até a loja física.

Isso se dá pelo fato de que a maioria prefere uma experiência de compra integrada entre o físico e o online, como comprar na internet e retirar na loja, ou ver um produto na loja e finalizar a compra pela internet.

É exatamente por isso que um novo conceito surgiu, conhecido como Guide Shops, que são lojas físicas enxutas que apenas disponibilizam os produtos para que o cliente experimente e realize a compra on-line.

Com base nisso, não podemos descartar a importância da experiência física e sensorial do consumidor com o produto, então, sua loja tradicional dificilmente vai perder a importância.

Um dos maiores objetivos dos empreendedores é fazer o negócio crescer, sendo que uma forma de fazer isso é criando uma filial.

Se uma loja de itens para sinalização de segurança tem mais de uma loja, seu faturamento é superior ao de uma concorrente que conta apenas com um ponto de venda.

Só que com o crescimento das compras pela internet, a expansão de uma empresa não depende mais das filiais físicas.

Uma loja de roupas, por exemplo, ao investir em uma plataforma de vendas, terá uma filial virtual que vai aumentar a sua renda. E tudo isso com o melhor custo-benefício, porque os investimentos serão muito menores.

Um novo espaço físico demanda gastos com aluguel ou compra do imóvel, água, luz, dentre outras despesas comuns, que não existem no e-commerce.

Portanto, se você quer aumentar a renda da sua empresa, investir em uma loja virtual é a melhor escolha. E isso também serve como parâmetro para quem deseja melhorar as finanças, tendo o seu próprio negócio.

Contudo, se você deseja abrir uma loja virtual de brindes personalizados, por exemplo, precisa se atentar a alguns aspectos importantes, que vamos falar a seguir.

Dicas para criar o seu e-commerce

Não basta criar um site e esperar que as vendas comecem. Até mesmo na hora de criá-lo são necessários alguns cuidados. Para te ajudar, separamos algumas dicas importantes, como:

Escolher uma boa plataforma

A plataforma deve facilitar a sua vida e a vida dos consumidores por meio de suas funcionalidades. É necessário ter carregamento rápido, boa navegabilidade e layout limpo.

Garanta que as imagens possam ter qualidade e mostrar detalhes do produto, como rótulos adesivos, dentre outros detalhes.

A plataforma precisa oferecer diferentes meios de pagamento, ter boa logística e incluir o carrinho de compras. Além disso, deve ser compatível com as estratégias de SEO e atender às particularidades do seu negócio.

Uma pequena loja, por exemplo, não precisa de um site com funcionalidades em excesso, portanto, a plataforma deve ter a mesma proporção da sua empresa.

Fazer bons conteúdos

Não são apenas os produtos que vão atrair clientes para sua loja virtual, mas também os conteúdos que você oferece ao seu público-alvo.

Para produzir materiais relevantes, sua marca precisa ter um blog integrado ao site de vendas. É nele que você vai publicar textos, vídeos, áudios e outros formatos de conteúdo que levem informação e esclareçam as dúvidas dos usuários.

Só que antes de produzi-los, é necessário planejá-los. Para isso, faça um levantamento das principais características do seu público-alvo e crie a sua persona. Assim, fica mais fácil definir as pautas, linguagem e outros aspectos do material.

Uma fabricante de embalagens plásticas, por exemplo, além de seguir esses passos, também escolhe as palavras-chave adequadas, cria um cronograma de publicações e investe em formulários de contato para atrair leads.

Outro ponto importante do planejamento de conteúdo é a inclusão de imagens nos textos, pois elas enriquecem o material e ajudam a ranquear melhor a página nos buscadores.

Planejamento financeiro

Ter um bom planejamento financeiro é essencial para qualquer tipo de empresa, e para as lojas e-commerce não é diferente.

É necessário fazer um mapeamento de custos para entender as necessidades do negócio, como compra de etiquetas adesivas ou outros investimentos necessários.

O mapeamento deve contar com o capital de giro e uma contabilidade básica, somando todos os gastos para saber se as operações estão dentro do que foi planejado.

Também é importante encontrar o ponto de equilíbrio, analisando se os gastos fixos ultrapassam o lucro das vendas. A margem de lucro também deve ser calculada, e para sair do vermelho, uma boa dica é investir em promoções.

Para alcançar o ponto de equilíbrio, o empreendedor deve criar algumas metas, baseadas em um cenário otimista, provável e pessimista, considerando quanto tempo levaria para alcançar o equilíbrio.

Definir o público-alvo

O público-alvo é formado por pessoas as quais uma marca, como uma empresa de cenografia para eventos, direciona seus produtos, serviços e ações de marketing.

Para defini-lo, é necessário pensar nos sujeitos que se identificam com o seu negócio, sendo que uma forma de descobrir isso é analisando o perfil de quem curte, compartilha e comenta suas publicações nas redes sociais e outros canais.

Também é importante entender as necessidades, problemas e desejos dessas pessoas. E para descobrir essas informações, faça pesquisas e observe o comportamento de quem compra com você.

Não podemos deixar de dizer que é importante saber quais canais essas pessoas usam para obter informações. É neles que sua empresa precisa estar para fazer parte do universo do seu público-alvo.

Conclusão

As plataformas e-commerce estão ganhando espaço e a tendência é que se tornem o principal método de compra e venda no futuro. Elas são ótimas para quem deseja ter seu próprio negócio e para expandir as vendas de uma loja física.

Neste artigo, você aprendeu um pouco mais sobre esses sites e como investir neles do jeito certo. Agora, está pronto para empreender ou conquistar novos nichos para a sua empresa.

Vender pela internet é um jeito moderno e simples de ganhar dinheiro, mas também de agradar os consumidores, oferecendo a eles muito mais praticidade na hora de comprar.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.