Empresário afirma que quem não se reinventa some do mercado: “inovar ou morrer”


Já é um consenso que a inovação é a principal ferramenta que as empresas têm para se manter competitivas, especialmente em função da transformação em todos os sentidos, proporcionada principalmente pelas ferramentas digitais e pela velocidade e dinamismo da internet.

O multi-empresário Figueiredo Gel relata que tem visto muitas empresas depois de décadas no mercado sucumbir por perder a capacidade da mudança: “isso implica em adotar modelos de gestão que agilizam as organizações e incentivam a criatividade dos funcionários. Se não há periodicamente a uma renovação da organização e da sua cultura, então a tecnologia não será suficiente para modernizá-la. Não se trata apenas de adotar novos gadgets e recursos, mas de uma transformação principalmente no campo das idéias”, ressalta

Para Figueiredo Gel, o segredo de se manter relevante no mercado é investir no chamado peopleware, que são as pessoas e implantar eficazmente a cultura da empresa de modo a cada um dos que ali trabalham serem capazes de representá-la: “o funcionário precisa perceber que ele é um colaborador, que há investimento nele, para que ele possa produzir mais e melhor, ir além do que se espera de um empregado. Além disso, a cultura da casa precisa estar bem implantada em cada um, de maneira a que eles se sintam parte do todo, valorizados e também importantes para o funcionamento da empresa”.

Quanto a inovação, ela vem como consequência de um ambiente criativo e estimulante: “essa atmosfera precisa ser criada, induzida e implantada para fomentar a inovação. O empresário tem de ter a visão de ir além, de saber se adaptar aos novos desafios do futuro próximo, e conseguir contagiar aos que estão ao seu redor”.

Foto: Reprodução / MF Press Global
Fonte: MF Press Global